Aglomerações de amigos ou família também podem infectar você ou os outros, informa prefeitura de Várzea Paulista

 

O quadro atual da pandemia de Covid-19 no Brasil é preocupante e a situação de Várzea Paulista não é diferente. Apesar de todos os esforços da Prefeitura e boa parte da população, a cidade registrou, de 27 a 29 de março, a infeliz marca de quatro óbitos por conta da doença, um deles foi um rapaz obeso de 29 anos, e outro foi um senhor de 68 anos sem comorbidades. Todo o cuidado é pouco. O sistema público de saúde de Várzea Paulista e das cidades que lhe dão suporte nas internações necessárias está no limite. Algumas pessoas ainda pensam que, em meio a isso tudo, uma reunião de família ou amigos não pode infectar pessoas, mas a orientação das autoridades de saúde diz exatamente o contrário.
É preciso evitar ao máximo, neste momento, qualquer tipo de aglomeração, para evitar mais contaminações e a necessidade de aumentar ainda mais a demanda do já exausto e bastante exigido conjunto de hospitais e demais equipamentos de saúde que tratam os pacientes de Covid-19 em Várzea Paulista e na região que auxilia a cidade nesse combate. Se for extremamente necessário sair de casa, a orientação sanitária é de usar máscara, manter o distanciamento social mínimo de 1,5 metro e higienizar constantemente as mãos com água e sabão ou álcool em gel.
 Para denunciar aglomerações em Várzea Paulista, entre em contato com a GCM (Guarda Civil Municipal), que manda guardas ao local assim que possível, para dispersar a aglomeração e orientar os presentes. O contato deve ser feito por um dos telefones: 153 ou (11) 4596-7744, a qualquer hora, todos os dias da semana.