Segundo a Polícia, médico da UPA provocou acidente com morte

A Polícia Civil de Jundiaí indiciou por homicídio culposo (sem intenção) um médico envolvido no acidente que deixou um rapaz de 28 anos morto nesta segunda-feira (20) na Alameda Cesp, bairro do Almerinda Chaves. Outras pessoas ficaram feridas após capotamento de pelo menos dois carros.

De acordo com o apurado pelos investigadores do caso, o acidente ocorreu após uma perseguição entre um motorista de aplicativo e o médico. Segundo o primeiro, o médico, que dirigia um Jeep, foi responsável por bater em seu carro, um Virtus, e depois acelerar para tentar escapar.

Ao ir atrás do suposto causador do acidente, o motorista contou que o condutor do Jeep começou a acelerar ainda mais e, em determinado trecho da via, entrou na contramão de direção, quando então bateu contra um Citröen C3 em que estava uma passageira e Marcos da Silva Rocha, que dirigia o automóvel.
Houve capotamento de dois dos veículos, além da colisão entre o Virtus do motorista de aplicativo contra o Jeep. Todos acabaram se ferindo, mas Marcos teve as lesões mais graves e não resistiu, entrando em óbito algum tempo depois.

Ficou apurado que o médico atua na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Novo Horizonte. Ele dirigia um Jeep Compass, com placas de Sorocaba, e foi indiciado pelo delegado Marcel Fehr, titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), mas que respondia pelo plantão policial no momento do registro da ocorrência.

Vai Imprensa Policial

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OK Leia +