Professor suspeito de abusar de crianças em Jundiaí, trabalha na rede municipal há mais de 10 anos

 

No último domingo (31) um professor de uma escola de ensino básico, de Jundiaí, foi denunciado e será investigado por estupro de vulnerável.

Segundo informações, o estupro ocorreu dentro do banheiro da escola, contra uma criança de apenas 5 anos.

A denúncia foi feita pela própria mãe da criança, após a menina relatar os abusos.

A criança disse para mãe que, o professor amassou algumas uvas e lhe apontou uma faca, ameaçando fazer o mesmo, caso ela falasse para alguém.

Porém, a criança foi brincar na casa de uma coleguinha, no domingo (31), durante uma refeição ela disse que não estava se sentindo muito bem. A mãe dessa coleguinha começou a conversar com a criança, que afirmou ter sido abusada pelo professor de inglês.

Chocada e revoltada, mãe da coleguinha chamou a mãe da criança e contou tudo oque ela tinha ouvido.

RELATO DA CRIANÇA:

A menina relatou que, durante as aulas o professor lhe disse que ela estava com as partes íntimas, suja, é que ele precisa lavá-las. Ele pegou a criança de apenas 5 anos, levou até o banheiro, colocou luvas, passou a tocar suas partes íntimas.

O professor ainda teria deixado uma “chupada” no peito da criança. Isso porque a mãe havia lembrado que a menina estava com uma mancha no peito, há alguns dias, mas que ao questionar a menina, ela disse que não era nada, até mesmo por medo as ameaças do professor.

Porém diante do questionamento da mãe, a criança disse que o professor teria feito a tal mancha.

A criança revelou inúmeras coisas que o professor teria feito com ela, atitudes que realmente dão nojo.

Foi feito um boletim de ocorrência, a menina foi encaminhada para o Hospital Universitário, onde foi constatado que alteração na vagina da criança.

Segundo apurado pelo estagiário no site da prefeitura, o professor de inglês, trabalha desde de 2010 no município, com um salário de mais de R$6.000,00 (seis mil reais). Além de ser alvo de investigações pelo mesmo tipo de crime, contra outra aluna, na mesma escola.

Podendo haver outras vítimas, uma vez que ele é professor há mais de 1o anos.

A prefeitura de Jundiaí divulgou uma nota oficial sobre o caso.

Nota Oficial

Publicada em 02/08/2022 às 18:13

A Unidade de Gestão de Educação (UGE), a par das providências policiais, informa que já adotou as medidas cabíveis com relação à denúncia veiculada ontem, pela mídia, sobre suposto estupro em escola da rede municipal. O suspeito, que trabalha na escola, foi afastado das atividades até que se encerrem as apurações internas e as investigações policiais.

Vale salientar que o município conta com rede completa de atendimento para o apoio e cuidado, inclusive com o serviço de Escuta Especializada, que atua em parceria entre as Unidades de Promoção da Saúde, Educação e Assistência e Desenvolvimento Social. Uma equipe de apoio psicológico e de assistência social está atuando na escola para suporte à família e aos pais/responsáveis de estudantes da unidade escolar.

O município tem investido fortemente em programas de prevenção de assédio nas escolas, em articulação com outras instituições da sociedade, com vistas a identificar e prevenir ocorrências desse tipo.

As mães estão com medo, elas pedem uma resposta e caso seja comprovado que o professor cometeu todos esses abusos, que ele pague pelo que fez