Após ter pedido de prisão preventiva, Reginaldo Barbosa desaparece.

 

Nesta quarta-feira (08) a Policia Civil pediu a prisão preventiva e a quebra de sigilo telefônico de Reginaldo Barbosa, de 36 anos, que além de ser cunhado da vítima, ele trabalha no loteamento onde o celular de Juliana deu o último sinal de GPS.

Julina está desaparecida desde o último dia 1 de Dezembro, quando saiu de sua casa em Campo Limpo Paulista, para fazer exames em Várzea Paulista, mas não retornou para casa e nem realizou os exames.

Segundo informações, ele não vinha colaborando com os policiais e desapareceu desde sexta-feira (03).

Os delegados do caso, Dr Adalberto Ceolin e Dr. Rafael Diorio comentaram que cães farejadores das Guardas de Jundiaí e Itú apontaram que a jovem esteve no loteamento onde ele trabalhava. Além disso, a falta de colaboração do acusado foi um fator que pesou muito.

Agora as investigações prosseguem, policia trabalha para localizar a jovem e também o cunhado que está foragido.